Mamoplastia Redutora

A cirurgia plástica da mama é uma das mais importantes de todas as cirurgias estéticas. A mama tem o papel de grande símbolo da feminilidade, pois ela concentra a sensualidade e a maternidade num único órgão. Seu tratamento estético traz grande felicidade devido à harmonia propiciada pelo reencontro com a auto-imagem perdida, o que geralmente traz modificações que vão muito além da simples alteração da forma, e passam por mudanças psicológicas, fazendo com que a paciente sinta-se mais confiante e segura.
Elaboramos, aqui, algumas orientações básicas que visam esclarecer as dúvidas mais comuns das pacientes a respeito da cirurgia, para que possamos ter um pós-operatório tranquilo e uma rápida recuperação, com o melhor resultado estético.

Primeiros 3 dias

  • Mantenha repouso relativo no leito, evitando esforços.
  • Mantenha a cabeceira elevada a 45°ou dois travesseiros grandes.
  • Continue com a medicação indicada após a cirurgia.
  • Comunique qualquer anormalidade ou dúvida.
  • Não molhe a região por três dias, a partir da cirurgia.

Primeiro Mês

  • Evite movimentos que levantem os braços além da altura do ombro.
  • Não pegue peso nem faça esforços físicos.
  • Evite dirigir ou pegar ônibus nesse período.
  • Por trinta dias , no mínimo, a posição para dormir não deve ser outra senão de barriga para cima e, aos poucos, conforme cada caso, serão liberadas outras posições.
  • Relações sexuais estão liberadas após três semanas, mantendo cuidado com a região das mamas.
  • Atividade física será liberada após 45 dias ou mais, dependendo do tipo de atividade e de cada paciente.

Terceiro Mês

Após este período não há mais qualquer restrição aos esforços, uma vez que a cicatrização já é considerada completa, em relação à resistência e força, estando, entretanto, ainda bastante vermelha.

As cicatrizes, a partir daí, passarão por uma série de modificações, que vão desde um escurecimento, endurecimento e coloração rósea. Ao final de um ano, se tornarão mais claras e finas, apresentando progressiva melhora.

Porém, não devemos esquecer que, independentemente de todos os recursos técnicos, a qualidade da cicatriz também tem relação direta com o tipo de pele, perfil genético e cuidados pós-operatórios da paciente.